segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mensagens

Marco Luigi

Marcela Pastorio deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tempranillo Tributo safra 2010 da Marco Luigi":
Boa tarde Danilo, adorei a publicação.
Estou sempre conectada nas suas atualizações.
Obrigada pela atenção de sempre.
Abraços
Marcela Pastorio

Marco Luigi II

Obrigada pela atenção Danilo, já divulguei em nosso facebook ainda hoje pela manhã seu blog.
Você tem MSN? Skype?
Abraços,
Marcela Pastório
Resposta- Não.

Marco Luigi III
Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tempranillo Tributo safra 2010 da Marco Luigi":
Tive a oportunidade de provar o Tempranillo 2010 da Marco Luigi. Realmente é um vinho de cores e aromas deliciosos, jovem e muito agradável. Vale muito a pena degustá-lo. Excelente dica!
Tatiana Funghetti

Marco Luigi IV

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tempranillo Tributo safra 2010 da Marco Luigi":
Ainda não provei, mas acredito que está tão delicioso quanto o Touriga Nacional também da linha mais jovem que eu e meu esposo adoramos!!!
Vale a dica!!!
Abraços, adorei seu blog.
Carla
de Rio de janeiro – RJ

Marco Luigi V

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tempranillo Tributo safra 2010 da Marco Luigi":
Este vinho está realmente delicioso. Degustamos no último final de semana que estivemos na Vinícola no Vale dos Vinhedos.
Recomendamos esse Tempranillo; e também a visita à Vinícola, que realmente é muito aconchegante e simpática!
Abraços
Fernando e Rosângela
Caxias do Sul/RS

..............................

Gran Legado

Bom Dia!
somos da Vinicola Wine Park ( Gran Legado)
vencedores da medalia de ouro em Londres ficamos muito felizes com a conquista, agradecemos o destaque em sua matéria do blog.
Atenciosamente
Vera L Giacobbo
Comercial
Wine Park - Gran Legado
Fone(54) 2102 1982
Fax: (54) 3453 3002
E-mail: granlegado@granlegado.com.br
Resposta – É uma satisfação divulgar boas notícias sobre o vinho brasileiro.
....................
Confraria do Cordeiro

Manoel Antônio deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Jantar da Confraria do Cordeiro":
Como Faço para participar da Confraria do Cordeiro
Manoel Antono de Araujo
Vinhedo Pedras Altas
Resposta – É preciso ser indicado porum confrade e passar por uma votação. A aceitação é por unanimidade dos votos. Não pode ter umcontra. Eu, como confrade, posso te indicar.
......................

O Dia do Vinho em Porto Alegre


Dia do Vinho, no cais do porto, em Porto Alegre até dia 5.
..............
Como vem fazendo nos últimos anos, a Phoenix Promoções comemorará o Dia do Vinho – 5 de junho – em Porto Alegre, no cais do porto. O evento começará dia 1, às 10h, e irá até o domingo 5, quando haverá a encenação da chegada dos imigrantes italianos ao Rio Grande do Sul, com as primeiras parreirais, e a bênção do pão e do vinho pelo arcebispo D. Dadeus Grings. Cerca de 30 vinícolas montaram estandes no cais do porto e estão vendendo vinho apreços promocionais.

O Vale dos Vinhedos brinda o Dia Estadual do Vinho

Intensa programação abre período de alta do turismo. Inverno deverá atrair mais de 90 mil visitantes. Descontos especiais em varejos são a grande atração do período.
No Vale dos Vinhedos tudo gira em torno do vinho. E nada melhor do que oferecer múltiplas atrações numa programação alusiva ao Dia Estadual do Vinho, celebrado em 5 de junho. Vinícolas, hotéis, pousadas e restaurantes que integram o roteiro prepararam atrações diferenciadas para chamar a atenção dos visitantes para o período das festividades que compreende o intervalo de 27 de maio a 5 de junho.
O Dia do Vinho, que antecede o inverno, período de maior fluxo turístico no Vale, já traz uma boa expectativa por parte dos empreendimentos. Nos três meses da estação mais fria do ano a perspectiva é superar em 10% os mais de 85 mil visitantes registrados no período no ano passado.
Um dos grandes destaques da programação e que chama a atenção por ser uma inovação do roteiro são os descontos praticados por vinícolas na comercialização de vinhos nos varejos com percentuais que chegam a 30%. A agenda inclui, ainda, o Festival do Vinho, o Filó Italiano, cursos de degustação, almoços com cardápios especiais, tarifas promocionais em hotéis, jantares harmonizados e a Compra Harmonizada em parceria com o comércio da cidade.
As atrações do Vale dos Vinhedos estão disponíveis no site www.valedosvinhedos.com.br e no arquivo anexo.

Vinícolas oferecem até 30% de desconto em comemoração ao Dia do Vinho

A promoção é na região da Uva e do Vinho na Serra Gaúcha até 5 de junho. Um dos principais motivos para comemorar o Dia Estadual do Vinho são os descontos oferecidos por diversas vinícolas da região da Uva e do Vinho de 27 de maio a 5 de junho. Os preços chegam a cair até 30% em algumas cantinas, tornando-se uma oportunidade ideal para quem deseja reforçar o estoque para o inverno que se aproxima. As 70 vinícolas que oferecerão condições especiais estão em Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Flores da Cunha, Garibaldi e Monte Belo Sul. “O intuito dos descontos no Dia do Vinho é estimular a aquisição para quem geralmente não compra vinho e, também, para quem está acostumado a consumir, que poderá aproveitar para montar um estoque de inverno ou para o ano todo”, recomenda o diretor-executivo do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Carlos Raimundo Paviani.
Em Porto Alegre, os descontos e preços especiais podem ser conferidos de 1º a 5 de junho nos armazéns centrais do Cais do Porto. Na ocasião, o consumidor poderá degustar e adquirir produtos de 30 vinícolas gaúchas também a preços promocionais. A Capital celebra o Dia Estadual do Vinho desde 2003, quando a lei instituiu a data festiva. “Além dessa tradição, Porto Alegre ajuda a dar ainda mais projeção ao vinho produzido em solo gaúcho”, destaca o gerente de Marketing do Ibravin, Diego Bertolini.
A programação completa do Dia do Vinho conta com mais de 200 atrações, mobiliza mais de 60 vinícolas e 80 estabelecimentos entre restaurantes, hotéis, agroindústria, comércio, agências de turismo e outras empresas. Entre os festejos, estão passeios turísticos e enogastronômicos, cursos diários de degustação em diversas vinícolas, apresentações artísticas, dentre outros. “O movimento em torno do Dia do Vinho é muito importante ainda mais nesse momento em que o vinho brasileiro vem ganhando espaço e credibilidade”, salienta o presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Júlio Gilberto Fante. “A iniciativa das vinícolas de reduzir o preço nessa época é uma promoção em que todos ganham, tanto o consumidor, como as vinícolas que terão uma oportunidade para demonstrar os benefícios do consumo do vinho”, completa.
O Dia do VinhoA programação do Dia do Vinho surgiu do desejo coletivo na busca da integração de ações de promoção da uva e do vinho, do desenvolvimento econômico da cadeia vitivinícola, valorização do patrimônio. O evento é promovido pelo Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Região Uva e Vinho (SHRBS) e pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin). Conta com o suporte do comitê regional formado pelas secretarias de Turismo de Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Flores da Cunha, Garibaldi e Monte Belo do Sul e pelas entidades Bento Convention Bureau, Caxias Visitors & Convention Bureau, Emater, Fundaparque, Atuaserra, Aprovale, Aprobelo, Aviga e Agevin. Acesse mais informações no site www.diadovinho.com.br.
Relação de descontos das vinícolas:
Caxias do Sul – Descontos de 10%
Chateau Lacave
Vinícola Lovatel
Vinhos Don Giácomo
Cantina Tonet
Vinícola Grutinha
Vinícola Don Giuseppe
Vinícola Don Affonso
Casa Onzi
Cooperativa Vinícola Victor Emanuel
Vinhos Zanrosso
Vinícola Arbugeri
Vinhos Bi Campeão
Vinícola Conceição
Vinícola Família Longo
Vinícola Ferdinando Zattera
Vinícola Libardi
Vinícola Pagliosa
Vinícola Waldemar Milani
Cooperativa Vitivinícola Forqueta
Vinhos Rossato

Bento Gonçalves – Descontos de 10% a 30%

Descontos de 30%
Vinicola Battistello – 30% nos vinhos de garrafa e 10% nos vinhos com embalagem begs
Vinícola Dom Cândido
Vallontano Vinhos Nobres
Descontos de 20%Cavas do Vale
Descontos de 10%Pompéia
Aurora
Don Giovanni
Geisse
Valmarino
Casa Valduga
Pizzato
Torcello
Cave de Pedra
Cristófoli
Dal Pizzol
Salton
Vinícola Cainelli

Flores da Cunha – Descontos de 30%
Luiz Argenta Vinhos
Sociedade de Bebidas Panizzon
Terrasul Vinhos Finos
Valdemiz Vinhos Finos
Adega Mascarelo
Vinhos Viapiana
Vinícola Salvador

Garibaldi – Descontos de 10% a 30%

Descontos de 30%
Vinícola Vaccaro
Vinícola Armando Peterlongo
Garibaldi
Descontos de 10%Vinícola Vaccaro
Vinícola Armando Peterlongo
Garibaldi
Descontos especiaisChandon
Adolfo Lona

Monte Belo do Sul – Descontos de 30%
Vinícola Calza
De Mari

Porto Alegre – Descontos especiais
Irmãos Basso
Fante
São João
Conceição
Dom Guerino
Panizzon
Aurora
Courmayer
Milantino
Perini
Miolo
Aliança
Salton
Peterlongo
Lovatel Bassani
Viapiana
Eliziário
Cavas do vale
Ulian
Cristófoli
Valmarino
Zolin
Casa Pedrucci
Terrasul
Góes e Venturini
Gran Legado
Giareta
Marson
Batistello
Bel Monte

Gilberto Pedrucci contará sua trajetória na Ecarta

O Núcleo Cultural do Vinho da Fundação Ecarta, de Porto Alegre, promoverá mais uma atividade do projeto A arte do vinho por seus artistas, no qual os representantes das próprias vinícolas apresentam sua produção. Esta será a vez da Casa Pedrucci, de Garibaldi.
O palestrante será o enólogo e proprietário da empresa, Gilberto Pedrucci, que tem mais de vinte anos de experiência no setor e já representou o Brasil em eventos realizados em países como Itália, França, Alemanha e Portugal. Haverá degustação da linha de espumantes da casa, incluindo Brut, Millesime, Rosé e Moscatel. O investimento é de R$ 10,00, no dia 2 de junho,às 19h30min.

Vinhos finos em embalagem longa-vida

A inovação chegou para facilitar o consumo de vinho e caiuno gosto dos supermercadistas. O lançamento do vinho fino Onorabile em embalagem longa-vida na 27ª edição do Congresso de Gestão e Feira Internacional de Negócios em Supermercados (Apas 2011) foi um dos grandes destaques do evento, realizado de 9 a 12 de maio em São Paulo. Seguindo a temática do evento ‘Inovação – Simplificando a vida do consumidor’, a Vinícola Wine Park mostrou que com criatividade é possível estreitar o relacionamento com o consumidor, simplificando o que aparentemente pode parecer complicado.
Esta é a proposta da Wine Park com o vinho Onorabile, primeiro vinho fino do Brasil em embalagem cartonada asséptica Tetra Pak. Sem vidro, sem rolha, sem cápsula, sem desperdício, mas elaborado com o conceito de qualidade dos vinhos finos e ecologicamente correto. São dois vinhos bi-varietais: o tinto (Cabernet Sauvignon e Merlot) e o branco (Chardonnay e Riesling).
A novidade surpreendeu os varejistas e a expectativa da vinícola é de que a proposta entre para o cotidiano dos brasileiros, assim como acontece no Chile e Argentina, onde mais de 50% do total da produção de vinhos finos é envasada neste tipo de embalagem. Em descontraídas embalagens, o vinho é uma excelente opção para o consumo informal. Econômico, elegante e prático, surge como mais uma alternativa para facilitar o consumo do vinho brasileiro no país.
O desafio da empresa é quebrar o paradigma de que vinho fino só pode ser envasado em garrafas de vidro. “Depois que o produto é degustado a aceitação é automática, ainda mais com o excelente custo-benefício oferecido”, garante o gerente comercial Vlademir Grechi. O vinho chega aos pontos de venda com preço próximo de R$ 10,00.
Envasado em embalagem de um litro, o Onorabile tem 33% a mais de vinho que as garrafas tradicionais de 750ml, servindo até sete taças, o que representa uma melhor relação custo-benefício. A embalagem representa apenas 3% do peso do vinho. As embalagens cartonadas assépticas Tetra Pak utilizadas no envase são obtidas por um processo de laminação de camadas alternadas de polietileno, papel e alumínio. Assim, o resultado dispensa proteção da luminosidade e também se mostra prática e segura já que não quebra, mesmo em caso de queda, e também não produz bordas cortantes. Além disso, a não incorporação de oxigênio no envase impede a oxidação do vinho.

Cooperativa Nova Aliança inaugurou varejo em Flores da Cunha

A linha de produtos da marca passou a ser comercializada em nova loja na área central do município serrano que mais vinícolas possui. A Cooperativa Nova Aliança inaugurou, dia 23 de maio, às 20hs, uma loja em Flores da Cunha (RS) – a segunda da organização criada a partir da união operacional de cinco tradicionais cooperativas da Serra Gaúcha. Na ocasião, o presidente e a diretoria recepcionaram autoridades locais, representantes das associações de classe, empresários, profissionais do setor, associados e equipe de colaboradores com coquetel e música ao vivo.
A loja abriu ao público para degustação e comercialização da ampla linha de produtos Nova Aliança, que inclui sucos, vinhos finos e de mesa, coolers, espumantes e alguns itens complementares relacionados ao mundo da uva e do vinho. O início das atividades da loja coincidiu com as festividades do mês de aniversário do município Flores da Cunha.
“Nossa intenção em um primeiro momento é a aproximação e a integração com a comunidade de Flores da Cunha, afinal projetaremos o nome do município a todos os lugares onde o produto Nova Aliança chegar, no Brasil e no exterior”, ressalta o gerente administrativo e financeiro da Nova Aliança, Paulo Mognon. “Desde a integração das cinco vitivinícolas que formam a Nova Aliança, sempre vimos Flores da Cunha como ponto estratégico de nossas operações”, finaliza Mognon.
A estrutura foi montada nas dependências da filial Santo Antônio. O espaço, planejado de forma aconchegante para receber a comunidade local e turistas, foi concebido pelo departamento de marketing da Nova Aliança em parceria com a Almeron Design em Lojas, sediada em Caxias do Sul.Localizada na Avenida 25 de julho, nº 1080, no centro de Flores da Cunha, a loja atenderá das 8h30min às 12h e aos sábados, das 14h às 19h. O telefone de contato é (54) 3292.1218, e-mail loja.flores@novaalianca.coop.br.
A Cooperativa Nova Aliança Ltda. constitui-se em uma organização cooperativa criada a partir da união operacional de cinco tradicionais cooperativas vitivinícolas da Serra Gaúcha. Cooperativa Vinícola Linha Jacinto, de Farroupilha, Cooperativa Vinícola Santo Antônio e Cooperativa Vinícola São Pedro, de Flores da Cunha, Cooperativa Vinícola São Victor e Cooperativa Vitivinícola Aliança, de Caxias do Sul, unem a experiência e a solidez de uma história de mais de 80 anos no setor vitivinícola com o firme propósito de ganhar competitividade e, até 2015, ser referência em seus segmentos de atuação, com reconhecimento pela excelência cooperativa e resultados alcançados.
O objetivo é, através da operação conjunta, agregar conhecimento, experiência e competitividade para responder às demandas sociais, econômicas, ambientais e de mercado, estabelecendo novas bases para o desenvolvimento da agricultura familiar e do cooperativismo.
São cerca de 800 famílias associadas, distribuídas em três regiões produtoras com terroirs que representam o que o país oferece de melhor para o cultivo de videiras: a Serra Gaúcha, maior produtora nacional de vinhos e sucos naturais de uva; Encruzilhada do Sul, que faz parte da microrregião da Serra do Sudeste do RS, equilibrada quanto ao volume de chuvas, ideal para o cultivo de variedades sensíveis e com alto potencial enológico; e a Região da Campanha Gaúcha, considerada uma das melhores do mundo para a elaboração de vinhos finos e espumantes de qualidade superior.
A cooperativa conta com aproximadamente 1,35 mil hectares de vinhedos em produção, que resultam em 36 mil toneladas de uva, processadas em dez unidades industriais localizadas na Serra Gaúcha e em Santana do Livramento. Uma nova e moderna sede está sendo construída no município de Flores da Cunha, com previsão para iniciar as operações na safra de 2013.
No portfólio de produtos da Nova Aliança estão vinhos finos, espumantes, vinhos de mesa, sucos de uva orgânicos, integrais e adoçados. Site: www.novaalianca.coop.br

Pizzato Chardonnay 2010 eleito pelo público da Expovinis 2011 como o Melhor Branco Nacional

Novidade na Expovinis deste ano, o Wine Tag possibilitou ao visitante eleger os melhores vinhos da feira. Através de totens, foram atribuídas notas e comentários sobre os vinhos degustados. E mais uma vez a Pizzato teve destaque, ficando em 1º lugar na categoria Melhor Branco Nacional com o Pizzato Chardonnay 2010. O Pizzato DNA99, 2005 já havia sido premiado na categoria Tinto Nacional, no concurso Top Ten.
O Chardonnay 2010 da Pizzato tem perfil aromático de frutas cítricas, flores brancas e traços minerais. É um vinho muito agradável para momentos de lazer, e combina muito bem com pratos de leve condimento, saladas, peixes e frutos do mar. Equilibrado, com bom frescor, elegante e muito persistente, não tem passagem por barricas de carvalho. Possui 12,5% de graduação alcoólica. É aconselhável servir a uma temperatura de 10ºC a 12ºC.
Preço médio: R$ 37,00.

Casa Venturini Reserva Chardonnay 2009 recebeu Medalha de Prata

A vinícola Casa Venturini segue conquistando prêmios em concursos internacionais de vinho. Desta vez, foi em Luxemburgo, na Alemanha, no Concours Mondial de Bruxelles, onde o reconhecimento veio com uma Medalha de Prata. O concurso ocorreu entre os dias 06 e 08 de maio. Participaram 7.386 amostras, de 49 países, que foram degustadas por 284 degustadores, de 40 países diferentes, e apenas duas vinícolas brasileiras foram contempladas.
Além da safra 2009, este rótulo vem recebendo medalhas nas safras anteriores (2007/2008) em outros concursos internacionais como: Concurso Internacional de Vinhos Bacchus, em Madri, Mediterranean International Wine Challenge - Terravino em Israel, Challenge Internacional Du Vin e Concurso Chardonnay Du Monde, ambos na França. As premiações confirmam a excelente qualidade da linha.
O Casa Venturini Chardonnay Reserva 2009 apresenta coloração de media intensidade, amarelo-palha esverdeado. Aroma de boa intensidade, nítido e fino. Destacam-se notas de banana, mel, abacaxi e maracujá. Sabor com ataque equilibrado, de boa estrutura e persistência, muito refrescante.
A Casa Venturini está localizada na cidade de Flores da Cunha, RS e possui uma linha completa de vinhos finos e espumantes. Tem infraestrutura para produzir e armazenar seis milhões de litros por ano e parcerias nos melhores terroir do país. Com o objetivo de potencializar a marca, a vinícola é uma das associadas à APROMONTES - Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes.

A origem e a presença do vinho em citações bíblicas


Vinhas e vinhos na Bíblia é do escritor Floriano Molon
.......................
O escritor e pesquisador gaúcho Floriano Molon, patrono da 34ª Feira do Livro de Flores da Cunha, lançou no dia 18 de maio, o livro “Vinhas e Vinhos na Bíblia”. O livro reúne dados sobre viagens, pesquisas e fotos sobre a origem do vinho, e as citações bíblicas nas principais passagens envolvendo o vinho, com destaque aos dois milagres de Cristo, as Bodas de Caná e a Santa Ceia.
Segundo o autor, é significativa a presença da vinha, da uva e do vinho na Bíblia. “O Livro Sagrado cita-os em torno de 450 vezes. Aliás, deve-se destacar que abençoado por deuses, o vinho atravessa a história com um lugar de destaque nos altares de várias religiões”, explica Molon.
O livro tem as apresentações de Dom Dadeus Grings, Arcebispo de Porto Alegre, e do enófilo, editor do blog “Todovinho”, Sérgio Inglez de Souza.
Na obra, foram incluidas partes de “Nossa Senhora da Uva”, livro cuja edição se encontra esgotada (EST/2007), e que se refere a história desta devoção e algumas das imagens e estátuas que se espalham pelo mundo, sobre esta denominação à Mãe do Salvador.
Ricamente ilustrado, o livro poderá ser solicitado pelo email flomol49@gmail.com, ao preço de R$ 15,00, com selo incluido.

Grand Cru Santos lança Catálogo 2011 de vinhos

Haverá a degustação de mais de 30 rótulos, incluindo Bordeauxs.
A Grand Cru Santos realiza nesta terça-feira (31/5), às 20 horas, o lançamento do Catálogo 2011 da empresa, uma das principais importadoras de vinho do País e que está instalada na cidade desde dezembro. Haverá a degustação de mais de 30 novos rótulos, incluindo Bordeauxs. Resultado da união dos jovens empresários Carlos Gustavo Sulzer e Marcelo Saraiva, a loja está instalada na Rua Minas Gerais, 17, no Bairro Vila Rica, em Santos.
A Grand Cru tem 20 unidades no País e representa 1.500 rótulos. Em Santos, a loja, além de disponibilizar os vinhos, mantém um sistema de wine bar. Com a ajuda de um sommelier de plantão o cliente pode encontrar a bebida que procura e degustá-la no próprio estabelecimento, acompanha de pratos como carpaccio de salmão, filezinhos de salmão cortados finamente, cobertos com molho de azeite com alcaparras, cebolas picada, ervas finas e parmesão, empanadas argentinas e mini quiche de bacalhau.
Os convites para o lançamento do Catálogo 2011 da Grand Cru em Santos custam R$ 70 e podem ser adquiridos na própria loja ou pelo telefone (13) 3307-0467. O site é www.grandcru.com.br.

Mario Geisse recebe Prêmio Destaques – A Lavoura


Mário Geisse, um inovador na vitivinicultura
Foto Arquivo JN
...............
O enólogo chileno figura entre os melhores do Agronegócio pela aposta em nova tecnologia que dispensa o uso de agrotóxicos nos vinhedos. Não é só pela produção de um dos melhores espumantes brasileiros, o Cave Geisse, que Mario Geisse, vem sendo reconhecido como um dos mais importantes enólogos da atualidade. O Prêmio Destaques – A Lavoura, que valoriza pessoas que contribuem, de maneira relevante, para o desenvolvimento do setor agrícola brasileiro, é mais uma prova de seu aporte ao negocio do vinho no Brasil.
Muito dessa importante premiação se deu muito em virtude de toda pesquisa e desenvolvimento que Mario Geisse tem realizado em nosso solo, com a tecnologia TPC - Thermal Pest Control - sistema que permite a eliminação do uso de agrotóxicos nos vinhedos. Há quatro anos trabalhando com o sistema, sem usar agrotóxicos desde a floração até a colheita, a Vinicola Geisse elabora seus espumantes totalmente livres de resíduos químicos prejudiciais a saúde, detalhe que, sem dúvida, agrega maior credibilidade ao trabalho da família Geisse na região de Pinto Bandeira.
No próximo dia 02 de junho, a Sociedade Nacional de Agricultura promove, no próximo mais uma edição de seu tradicional Prêmio Destaques – A Lavoura, que, desde os anos 70, presta homenagem a personalidades atuantes no agronegócio. A cerimônia de entrega será realizada, no auditório da Confederação Nacional do Comércio no Rio.
O TPC - Thermal Pest Control – é um sistema desenvolvido no Chile, pela Lazo TPC Global, age no controle térmico das pragas através de um equipamento que produz um jato de vento laminar, lançado a 200 km/h, 150 graus celcius, eliminando fungos, bactérias e demais pestes, agindo unicamente de forma física. A novidade estreou no Brasil pelas Vinícola Geisse, de Pinto Bandeira – RS, considerada referência na produção de espumantes de alta qualidade na América do Sul. Uma nova tecnologia vem revolucionado o setor agrícola do país ao dispensar o uso de agrotóxicos a começar pela vinicultura.
Para o engenheiro agrônomo e enólogo Mario Geisse, que divide seu trabalho entre a Cave Geisse e a Casa Silva, uma das principais vinícolas do Chile, os resultados vem sendo incríveis. Como um dos primeiros a ser convidado a testar o TPC nos vinhedos do Chile, Mario acredita que o sistema vai revolucionar a agroindústria no mundo já que também se mostrou muito eficiente em outras culturas. "Além de gerar melhores resultados, resolve o problema das pragas de forma menos agressiva, mais prática, segura para as pessoas e principalmente para o meio ambiente, viabilizando um trabalho de alto padrão, aliando qualidade à sustentabilidade ambiental, focos da vinícola Geisse", completa Mario Geisse.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Mensagens

Sobre o Blog

Ucha, meu caro apreciador dos prazeres da vida!
Obrigado pelo acesso ao seu Blog!
Gostei e darei acompanhamento periódico às suas matérias publicadas lá!
Grande abraço e salud!!!!
José Otávio Varella
Engenheiro Agrônomo
São Bento do Sul,SC
...................
Sobre o Blog II

Nadia deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Mensagens":
Danilo,
Parabens pelo excelente blog. Tomei a liberdade de usar o video do Oz Clarke no meu blog, com o devido credito.
Um abraco,
Nadia Furini
....................

Tannat y cordero

Muito obrigado Danilo pela divulgacao do 3º Festival do Tannat y Cordero de Los Caminos del Vino de Uruguay,
Esperamos se animen muchos Brasileños a venir a compartir este fantástico evento que se celebra el mismo día 4 de Junio
En 15 bodegas diferentes..! un abrazo grande y te esperamos por Montevideo,
atte,
Margarita Carrau-Montevideu

Tannat y cordero II

Estimado Danilo ,
Espero este año puedas venir a disfrutar de nuestro 3er Festival del Tannat y el Cordero, vi tu anuncio del Festival en tu Blog, salió muy linda la nota, muchas gracias por el apoyo de siempre, atte,
Margarita Carrau

………………

Viñedo de los Vientos

Mariana Cerutti, da Viñedo de los Vientos, também convida para o Festival de Tannat e Cordeiro. Lá, os chefes de cozinha Newton Figueiredo, de São Paulo, e Julio Ludueña, prepararão as comidas. Começará com “enpanaditas de cordero”, harmonizadas com champagne e licores de tannat; seguirá com “risoto de cordero y hongos secos”, harmonizado com Tannat 2007; “rack de cordero con papines dulces y romero”, harmonizado com Eolo-Gran Reserva 2008; “polenta con aceite de trufas y entrecot de cordero”, harmonizado com Ripasso de Tannat 2007e “tarta de frutass secas” como sobremesa, acompanhada por Alcyone Tannat Dessert Wine.
Só de escrever, já fiquei com agua na boca.
A Viñedo de los Vientos fica Ruta 11 kM 162 - Atlántida - Cenlones - Uruguay
Tel 00598 437 216 22 - Cel 00598 95 807 460
www.vinedodelosvientos.com
……………………

Vêneto

Bom dia,

Estou entrando em contato para me apresentar e verificar se poderíamos enviar notícias referente a empresa para publicação no teu blog. Faço parte do departamento comercial da Vêneto Mercantil, empresa que atua há mais de vinte anos na importação, comercialização e distribuição de insumos para indústrias de bebidas e alimentos, atuando principalmente no setor vinícola.
Já publicastes notícias da Vêneto no teu blog, enviadas através da assessoria de comunicação que tínhamos com a Agência Comunicative+Ideale de Porto Alegre. Não possuímos mais esta assessoria e estarei fazendo o contato contigo a partir de agora.
Aguardo teu retorno com informações para envio de material.
Grata pela atenção,
Siara Salvagni
Comercial
Vêneto Mercantil - Flores da Cunha
Fone/Fax: (54) 3297-6200 / (54) 3292-1200 / (54) 8111-1200 / (54) 8114-0291
"Eu valorizo o vinho do Brasil!"
Resposta – Será uma satisfação receber informações da Vêneto, Siara. Como sou jornalista e prezo a notícia, tuas informações devem ser “notícia”, isto é, ser novidade e interessar ao maior número de pessoas.
....................

Vinhos da Campanha
Maria Amelia deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Vinhos da Campanha foram provados e aprovados":
Querido Ucha, obrigada pelo apoio!
Um abraço direto do Piemonte!!
Maria Amélia
Resposta – Você merece.
...............

Javali

Bom dia Ario- solicito de Danilo Ucha receita de carnes de javalis, uma vez que, quem domina a culinária dos cordeiros poderá orientar sobre outras espécies animais que já estão se tornando comuns na nossa fronteira.
Seu assinante
Aldo Rosa Carvalho ( acrescente sugestão do vinho nacional complementar)


Javali II
Olha aí, Aldo velho de guerra. Te diverte:
Javali à moda do São Diogo
Esta é uma receita de javali à moda da fronteira gaúcha, preferencialmente para a carne de um animal caçado à campo, com licença do Ibama, preparada na brasa, idealmente com lenha de espinilho lá dos campos do São Diogo. Longe da chama, só no calor da brasa, como fazia o tio Dedé. Mas dá para ser, também, no forno, ai, convém enrolar em papel alumínio, assar em fogo moderado por 2 horas e, depois, tirar o alumínio e assar por mais 1 hora, até dourar.
São cinco quilos de carne de javali tenro, não pai de matilha, 1 copo de vinho tinto seco (vinho fino, de vinífera, talvez um tannat da Cordilheira de Santana), suco de um limão galego, 3 cebolas médias, 5 dentes de alho, 5 ramos de alecrim sem os talos, um punhado de sálvia, 1 colher pequena de pimenta vermelha picada, sal a gosto.
Bata tudo no liquidificador, faça um molho, uma espécie de vinha d´alho, coloque a carne com ele numa bacia e deixe, pelo menos, 8 horas. Vire uma vez. Se for pernil, coe um pouco da vinha d`alho e use uma seringa, destas de cozinheiro, e injete o tempero. Para fazer na brasa, é como no churrasco tradicional, sem chama, de longe, com paciência de índio velho, puxando a brasa, virando a carne com freqüência.
Coma acompanhada pelo que sobrou do tannat, mas tenha outras garrafas de reserva.
Bom proveito.
Ucha

Javali III

Danilo Ucha- Que emoção ! - Não pensei que o próprio "gourmant" ( é assim que se diz??) responderia meu pedido e que me obrigaria explicar a razão. Estive na "terra sagrada" por 5 dias e lá fui convidado a comparecer no aniversário de um sobrinho-neto na região do Ybirapuitan/Cataventos, onde, os anfitriões serviram carnes e mais carnes de porcos, cordeiros e vaquilhonas. No cardapio estava anunciada a oferta de javali caçado na região sob licença do Ibana ( há quantias) donde se iniciou uma discussão - - Qual a melhor maneira de fazer a iguaria? - ouvidos moucos até certo ponto, interferi prometendo trazer uma receita que valorizasse o manjar. Assim sendo, uma responsabilidade que não sabia como resolver. Foi então que abri tua coluna diária e "deslisei' sobre teus tres livros que trata de cordeiros. Pensei...quem proponhe cordeiros deve saber de javalis. Fiz a comunicação com o Ário e fui premiado com uma receita que vou enviar também ao Caputo, teu amigo, ( dr. Sabe tudo) e lambuzar seus beiços. Importante saber que não deve ser plasmado na brasa de carvão, portanto, em espinilho de São Diogo que é quem faz a diferença ( terra de teus ancestrais). Quanto ao vinho, presente no dia do aniversário do sobrinho-neto, um italiano metido de Jaguari ( João Guerra) não abrirá mão do seu próprio vinho Chapadão, que faz alarde dos 60 anos da vinicola e está a desafiar argentinos e chilenos. Prometo responder o resultado em breve. Do cabo Aldo que muito aprendeu vivências com o Senhor.

.............................

Jantar da Confraria do Cordeiro

O 121º Jantar da Confraria do Cordeiro, coordenado pelo Confrade Luiz Fernando Nunes, será realizado no próximo dia 30, (segunda-feira), às 20 horas, no restaurante Tirol Zona Sul no Shopping Paseo, na Rua Wenceslau Escobar, 1823 - Porto Alegre, RS. O custo do jantar será R$ 35,90 excluídas as bebidas e será pago diretamente ao Tirol Zona Sul.
Solicitamos que façam suas reservas até dia 27 pelo fone (51) 3084.7727 com Srs. DANIEL ou SAULO, informando o número de pessoas.
Luiz Fernando Nunes
Coordenador da Confraria
Fone: 51.9919.8407

Tempranillo Tributo safra 2010 da Marco Luigi


Marco Luigi Tempranillo Tributo 2010
..............
A uva para este vinho foi colhida em fevereiro de 2010, no Vale dos Vinhedos
A Vinícola Marco Luigi acaba de lançar mais uma safra de seus excelentes vinhos da Linha Tributo: o Tempranillo Tributo 2010. Um vinho que se destaca pela grande concentração de cores, aromas, jovialidade, elegância e equilíbrio. De uma cor vermelho intenso com tons de violeta e um leque aromático de frutas vermelhas maduras como framboesa e morango, este vinho é estruturado, de paladar agradável e denso, com acidez equilibrada, taninos sedosos e macios.
A colheita da variedade tempranillo foi feita na primeira quinzena de fevereiro de 2010, que, segundo o enólogo da Vinícola Marco Luigi, Leonardo Luigi, foi o momento em que a uva apresentou qualidades ótimas de aromas e maturidade de taninos. Com um excelente custo-benefício, o Tempranillo Tributo 2010 maturou em inox por cinco meses e, após engarrafado, ficou repousando até o momento da liberação. Agora ele está pronto para o consumo. Foram elaboradas apenas 6.500 garrafas, todas numeradas.
A variedade Tempranillo é originária da Espanha e as mudas plantadas na vinícola foram todas trazidas da França. Dentro do encantador cenário do Vale dos Vinhedos, que possui lindas e diversificadas paisagens, com um jeito próprio, a Vinícola Marco Luigi vem, desde 1946, escrevendo sua história de sucesso e crescimento, sempre contando com um ambiente encantador e aconchegante para receber os turistas em seu varejo das 9h30 às 18h00 (segunda-feira a sábado e feriados) e das 11h00 às 17h00 (domingos).

Fenasul também tem exposição de ovinos

A Fenasul 2011, que está começando, em Esteio, no Rio Grande do Sul, conta com uma agenda importante de remates para este período do outono considerado o melhor momento para os negócios envolvendo bovinos leiteiros, terneiros e ovinos. Estava previsto que os ovinos das raças texel, ile de france, naturalmente coloridos e
karakul iriam a remate, mas não sei se ele será realizado, pois o Nelson Moreira me avisa, após ler o Blog, que o Eduardo Amato informou que só apareceram quatro animais (ovinos) na Fenasul.Já os coelhos, cabras, aves e chinchilas de variadas raças serão vendidas em negociações diretas entre criadores e compradores. Neste período, haverá ainda dois remates particulares, decrioulos e angus, promovido pela Cabanha Catanduva.
Após os leilões todos os expositores ainda estarão abertos à possibilidade de fechar novos negócios diretamente nas baias dos animais.
Entre 26 a 29 de maio, o Parque Assis Brasil, em Esteio, RS, sediará a sétima edição da Feira Nacional de Agronegócios do Sul- Fenasul e a 34º Expoleite- Exposição Estadual de Gado Leiteiro, que aolongo dos anos vem fortalecendo a imagem do maior evento do setor do
outono gaúcho. A promoção é do Governo do Estado do Rio Grande do Sul através da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio e da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul-Gadolando.
Estão confirmadas as presenças das seguintes raças e espécies: holandês, jersey, aberdeen angus, ovinos, caprinos, chinchilas, coelhos, aves, eqüinos e a maior Feira de Terneiros do RS, promovida pela Farsul. Na programação constam concursos leiteiros, julgamentos, provas e remates. A indústria e comércio ligado ao segmento também marca presença através de estandes no Pavilhão de Bovinos de Leite.
Agenda de remates:
26 de maio, quinta feira, 14:00 hs- Feira de Terneiros, na pista J, promoção Farsul.
21:00hs- Leilão Catanduva e Convidados, raça Crioula, promoção Cabanha Catanduva,no restaurante Internacional.
Dia 27 de maio, sexta feira, 17:00 hs- Leilão da Raça Holandês, promoção Gadolando, na pista do pavilhão de Bovinos de Leite.
20:00 hs- Leilão Red Concert, raça Angus, promoção Cabanha Catanduva, no restaurante
Internacional.
Dia 28 de maio, sábado, 16:00 hs- Leilão Outono Angus Show, promoção ABA, na pista J.
16:00 hs- Leilão de Ovinos, promoção das Associações.
18:00 hs- Leilão da Raça Jersey, promoção da Assoc. do Jersey, na pista do pavilhão de Bovinos
de Leite.

Altaïr na Grand Cru

Importadora recebe o viticultor René Vasquez para degustação de grandes rótulos. Na wine list, Altaïr 2006, considerado o melhor vinho do Chile pelo Guia Descorchados.
A Grand Cru da Bela Cintra, em São Paulo, promoverá, hoje, 25 de maio (quarta-feira), as 20h, uma degustação dos rótulos da renomada bodega chilena Altair. Sob comando do viticultor René Vasquez, os participantes poderão comparar a evolução das safras das linhas Sideral e Altaïr, com destaque para o Sideral 2002, do qual existem apenas 12 garrafas no Brasil, e o Altair 2006, eleito o melhor vinho tinto do Chile pelo Guia Descorchados. O investimento é de R$ 120,00 por pessoa e as vagas são limitadas.
Na programação:
Sideral:
2002
2004
2005
Altair:
2002
2004
2005
2006 - Melhor Corte do Chile, segundo o Guia Descorchados.
A degustação será acompanhada de queijos, pães e antepastos.
Sobre a Altaïr: Localizada no Valle de Cachapoal, a jovem vinícola é uma joint venture entre a chilena San Pedro e o Château Dassault, da França. O nome Altaïr(de origem árabe, significa aquele que voa) faz referência a estrela mais brilhante da constelação de Aquila. Seus vinhos são elaborados com tecnologia de ponta e o conceito de “terroir” é seguido a risca, num procedimento que caminha para o biodinamismo certificado. Produz 2 vinhos de categoria Premium muito bem avaliados pela crítica internacional – Altaïr e Sideral -, que no Brasil são importados com exclusividade pela Grand Cru.
Horário: 20h. Investimento: R$ 120 por pessoa. Endereço: Rua Bela Cintra, 1799 – Jardins -
Telefone: (11) 3062-6388. RSVP: patrícia_marketing@grandcru.com.br - www.grandcru.com.br

Brasil ganhou 1ª medalha de ouro no Wine Challenge em Londres


Alguns dos vinhos brasileiros premiados em Londre
Foto Ana Rojas-Ibravin
..............
Participação histórica dos vinhos brasileiro em um dos mais prestigiados concursos de vinho do mundo rendeu o recorde de 25 medalhas recebidas este ano, 150% a mais do que na edição passada. Do total de amostras enviadas, 69,4% foram premiadas. O Brasil conquistou a sua primeira medalha de ouro no International Wine Challenge 2011, um dos concursos independentes de vinhos mais prestigiados e influentes do mundo. Os resultados do Desafio 28 do Wine Challenge foram anunciados na abertura da London International Wine Fair (LIWF), nesta terça-feira (17), em Londres, Inglaterra, consagrando o espumante Grand Legado Brut Champenoise, da vinícola Wine Park, como o primeiro rótulo verde-amarelo a receber ouro no concurso, disputado por mais de 12 mil amostras de 48 países.
Das 36 amostras enviadas de vinhos brasileiros, 69,4% foram premiadas no Wine Challenge, somando 25 medalhas, um crescimento de 150% em relação ao ano passado. No Desafio 27 do concurso, em 2010, foram enviadas 32 amostras de vinhos e espumantes, que resultaram em 10 medalhas para os rótulos verde-amarelos. Além da inédita medalha de ouro, quatro produtos receberam medalha de prata (no ano passado, apenas um rótulo ganhou prata), e cinco medalhas de bronze (em 2010, foram três bronze). Quinze (15) vinhos e espumantes brasileiros ganharam Menção Honrosa (na edição passada, foram seis). “É uma conquista incrível, um reconhecimento muito importante para as vinícolas brasileiras”, afirma a gerente de Exportação do projeto Wines of Brasil, Andreia Gentilini Milan. “É emocionante ganhar o primeiro ouro no Wine Challenge, surpreendendo a organização do evento, que achava que iria demorar mais para isso acontecer”, destaca. “O expressivo aumento no número de medalhas, que consagra uma participação histórica dos vinhos brasileiros, mostra a evolução dos nossos produtos ao longo dos anos e o reconhecimento internacional à qualidade da produção vitivinícola brasileira”, observa Andreia.
Aurora (4 medalhas), Basso (3), Salton (3), Wine Park (2), Geisse (2), Pizzato (2), Serra Gaúcha (2), Domno (2), Góes e Venturini (1), Miolo (1), Lidio Carraro (1), Don Giovani (1) e Santo Emílio (1) foram as vinícolas que tiveram produtos premiados. Este ano, o Wine Challenge teve a participação de mais de 12 mil amostras de vinhos, com um número recorde 48 países produtores, dois a mais do que no ano passado. Ao contrário da edição passada, quando os espumantes receberam nove das dez medalhas concedidas aos vinhos brasileiros, este ano ocorreu um equilíbrio entre vinhos e espumantes verde-amarelos premiados. Das 25 medalhas, 14 (56%) foram para espumantes e 11 (44%) para vinhos, entre eles um frisante. “Isso demonstra o progresso do vinho brasileiro e a continuidade do bom conceito aos nossos espumantes”, comenta Andreia.
A participação brasileira no Wine Challenge foi organizada pela Associação Brasileira de Enologia (ABE). Em parceria com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), ocorreu a primeira participação de um jurado brasileiro do concurso. Foi o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, que já foi convidado para ocupar uma vaga entre os degustadores no próximo ano.
Conforme o embaixador do Wine Challenge, Thiago Mendes, o concurso londrino é a principal referência dos compradores ingleses. “Isso porque os consumidores dificilmente compram vinhos que não tenham recebido uma medalha ou ao menos a menção honrosa do Challenge”, explica. A medalha de ouro é concedida a vinhos que alcançam de 96 a 100 pontos; a prata, de 91 a 95; e a bronze, de 86 a 90. Entre 80 e 85, é menção honrosa. “Devido a grande diversidade na oferta de vinhos, de vários países do mundo, o consumidor usa como orientação os prêmios recebidos no Wine Challenge”, diz Mendes. “Precisamos ter uma participação maior de vinhos brasileiros”, alerta. “Não é à toa que os franceses, os portugueses e os australianos ganham a maioria das medalhas, porque o número de vinhos inscritos destes países é muito grande”.
O projeto Wines of Brasil, realizado pelo Ibravin e pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), faz a sua sétima participação consecutiva na LIWF, de hoje (17) até quinta-feira (19), em Londres. Dez vinícolas participam do estande coletivo, que conta com o apoio do governo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI), representada na feira pelo diretor do Departamento de Articulação Internacional, Somchai Ansuj, e pela assessora técnica Leila Dias. Aurora, Basso, Casa Valduga, Lidio Carraro, Miolo, Pizzato e Salton, mais a trading Suriana, com as vinícolas butique Cordilheira de Santana, Piagentini e Santo Emilio, formam o time brasileiro no estande de número K43, de 90 metros quadrados, no centro do pavilhão principal do ExCel, à beira do rio Tâmisa.
Segundo a organização do evento, o Wine Challenge 2001 distribuiu 5.177 medalhas, sendo 406 de ouro, 1.687 de prata e 3.024de bronze. A França ganhou 98 medalhas de ouro, a Austrália 61 e Portugal 42. A França também foi o país mais premiado, com 1932 medalhas; a Austrália ficou em 2º, com 1.070 e a Itália em terceiro, com 979.
Vinhos brasileiros premiados no International Wine Challenge 2011:
Medalha de ouro
– Gran Legado Brut Champenoise – Vinícola Wine Park
Medalha de prata
– Don Giovani Rosé – Vinícola Don Giovani
– Aurora Brut Chardonnay – Vinícola Aurora
– Salton Virtude Chardonnay 2009 – Vinícola Salton
– Talento 2006 – Vinícola Salton
Medalha de bronze
– Aurora Brut Pinot Noir – Vinícola Aurora
– Dádivas 2009 – Lidio Carraro
– Monte Paschoal Frisante – Vinícola Basso
– Monte Paschoal Merlot 2009 – Vinícola Basso
– Alisios dp Seival Pinot Grigio/Riesling 2010 – Vinícola Miolo
Menção honrosa
– Aurora Brut – Vinícola Aurora
– Aurora Moscatel – Vinícola Aurora
– Ponto Nero Brut – Domno do Brasil
– Ponto Nero Moscatel – Domno do Brasil
– Concentus 2005 – Pizzato
– DNA99 2005 – Pizzato
– Salton Desejo 2006 – Salton
– Cave Geisse Nature 2009 – Geisse
– Cave Geisse Terroir Nature 2006 – Geisse
– Casa Venturini Reserva Chardonnay 2009 – Góes e Venturini
– Monte Paschoal Mscatel – Vinícola Basso
– Leopoldo 2007 – Santo Emílio
– Bacchio Brut 2010 – Vinícola Serra Gaúcha
– Bacchio Moscatel 2010 – Vinícola Serra Gaúcha
– Gran Legado Brut Charmat – Vinícola Wine Park

Zanus também estreou como degustador em Londres

O Brasil também estreou no The International Wine Challenge 2011 com um representante no corpo de jurados, já convidado para integrar o painel de avaliadores no próximo ano. O pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, teve a oportunidade de degustar 650 vinhos em cinco dias – 130 por dia – de um total de mais de 12 mil amostras inscritas por 48 países. A participação brasileira foi organizada pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em parceria com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin).
Zanus destaca como principal característica do concurso seu caráter mercadológico. “É uma avaliação na perspectiva, principalmente, dos Wine Masters e escritores internacionais, com um peso importante de adequação do vinho aos mercados, principalmente o inglês”, enfatiza. O que mais impressionou o pesquisador foi o profissionalismo e a capacidade de contextualização dos escritores e jornalistas que integraram o corpo de jurados. “Eles descrevem o vinho de forma magnificente, diferenciada; são muito exigentes e, por isso, exercem grande poder na formatação do mercado internacional de vinhos, ditando novas tendências, que a indústria vinícola mundial procura acompanhar com rapidez”, explica.
Mauro Zanus observa que os padrões de referência de qualidade dos vinhos estão mudando. “O vinho não é mais entendido como um produto acabado, com referenciais fixos de qualidade. O nome e a reputação de marcas e regiões não contam tanto quanto no passado. O que interessa, principalmente, são atributos de cor, aroma e paladar que indiquem que houve grande dedicação dos produtores – do vinhedo e da tecnologia de elaboração. Para serem premiados os vinhos devem ter certa expressão de sabor”, afirma. Outra constatação é a de que os vinhos varietais vêm avançando mesmo nas tradicionais regiões produtoras da Europa.
A uniformização dos estilos de vinhos também chamou a atenção de Mauro Zanus, que acredita estar diretamente ligada a utilização de uma tecnologia mundial padrão, o que tem diminuído as diferenças entre os vinhos. Justamente por isso é que o mercado externo espera que o Brasil aposte em vinhos jovens, frescos e frutados, valorizando as características do terroir brasileiro. “O Brasil já é conhecido por estes formadores de opinião, que sugerem trabalhar no fortalecimento de características de diferenciação dos nossos produtos”, afirma.

Suco Campo Largo e Casa da Uva são lançados em versão 300 ml


Casa da Uva lançou suco em300 ml
............
A tendência dos chamados “produtos de bolso” chegou ao segmento dos sucos integrais. A Famiglia Zanlorenzi Grupo Vinícola lança dois produtos em versão reduzida de 300 ml: o Suco Campo Largo e o Casa da Uva.
Produzido com uvas da serra gaúcha, sem conservantes, corantes, nem adição de açúcar e água, o Suco Campo Largo está posicionado na categoria integrais premium e possui em seu rótulo um selo de qualidade da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), pois possui alto teor de polifenois e resveratrol, que garante o combate aos radicais livres a partir da redução do colesterol ruim LDL, que prejudica o sistema cardiovascular.
O Casa da Uva, por sua vez, é um produto locado na categoria integrais superpremium. Produzido com uvas selecionadas e produzido de forma também totalmente natural, utiliza um processo de filtragem diferenciado, mais encorpado, com uso da variedade Bordeaux.
Ambos seguem o mote “É Uva e Nada Mais!” e são direcionados ao setor de food service, por se tratarem de embalagens para o consumo individual, recomendados para consumo em lanches e refeições, além de serem ideais para reposição energética e hidratação.
“A essência do trabalho da nossa companhia é a uva, seja ela utilizada para produção de vinho ou de suco integral. Nossos sucos são saborosos e saudáveis devido ao processo de produção totalmente natural. Isso está alinhado ao conceito dos produtos, que transmitem informações relacionadas ao bem estar, vida saudável e qualidade de vida”, explica a coordenadora de marketing da empresa, Gioceli Escorsin. Informações: (41) 3032-9951 / www.famigliazanlorenzi.com.br

Um vinhedo que pertenceu a Cabral

A Lusitano Import distribui vinhos da DFJ, com produção do vinhedo que pertenceu a Pedro Álvares Cabral. Desse produtor, sediado em Portugal, mantém o interessante Quinta do Rocio com 750 ml (R$ 130,00), das safras de 2006 e 2007, feito com uvas shiraz, merlot, touriga nacional e grenache, a partir de um terroir histórico e de grande qualidade, vinho cuja filosofia reflete uma interpretação contemporânea desta cultura milenar.
Oferece também os portugueses Escada 2007 (R$ 130,00) e Paxis Douro (R$ 38,50), ambos com 750 ml cada. Outra opção atraente vem do Chile: Las Estrellas Cabernet Sauvignon 2008 (R$ 26,00) e Las Estrellas Sauvignon Blanc (R$ 26,00), com conteúdo de 750 ml. Rua Dr. Artur Guimarães, 216 – Vila Santana, 4106- 9405, 10h/12h e 13h/18h (fecha Sab., dom. e feriados). Cc: todos. Cd: todos. Vendas também pelo telefone. www.lusitanoimport.com.br

Governo gaúcho aposta na internacionalização do setor vitivinícola

O Governo do Rio Grande do Sul, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento, apoiou a participação de vinícolas brasileiras na 31ª London International Wine Fair (Feira Internacional de Vinhos de Londres), realizada na capital britânica de terça-feira, 17 de maio, até esta quinta-feira , dia 19. O apoio ao setor faz parte do programa de desenvolvimento econômico do governo Tarso Genro de, entre outras medidas, promover o fortalecimento dos setores tradicionais da economia gaúcha e de promover a internacionalização da indústria local.
Dez vinícolas participaram do estande coletivo de 90 metros quadrados, no centro do pavilhão principal do ExCel, à beira do rio Tâmisa, pelo programa de apoio da SDPI à participação em feiras, realizado em parceria com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil). O diretor do Departamento de Articulação Internacional da SDPI, Somchai Ansuj, acompanhou a missão empresarial. Aurora, Basso, Casa Valduga,Lidio Carraro, Miolo, Pizzato e Salton, mais a trading Suriana, com as vinícolas butique Cordilheira de Santana, Piagentini e Santo Emilio, formaram o time brasileiro no estande coletivo.
Desde 2009 empresários gaúchos contam com o apoio da Secretaria e, de acordo com diretores do Ibravin, a indústria tem se adaptado cada vez mais para oferecer produtos voltados ao gosto dos ingleses. O investimento já traz resultados positivos para as vinícolas
integrantes do projeto: as exportações para o Reino Unido tiveram um crescimento de 385% em 2010, alcançando US$ 354 mil, ante US$ 73 mil em 2009.

Vinícola Aurora exporta vinhos e coolers para Taiwan

Com seus vinhos comercializados em mais de 20 países, a maior e mais premiada vinícola do Brasil já está presente em 4 países asiáticos. Acaba de enviar um lote de 12 mil garrafas de seus produtos para Taiwan. Entre eles o vinho Aurora Varietal Merlot e o refrescante Keep Cooler Classic . Com Taiwan, a Aurora agora está presente em 4 países asiáticos: Japão (tradicional comprador da Aurora), Vietnã, mercado conquistado no ano passado e Sri Lanka. Esta é a segunda remessa de produtos Aurora enviada para a Ásia nas últimas duas semanas. No início de maio, embarcou um contêiner com 2 mil garrafas de seus vinhos finos Aurora Reserva e Aurora Varietal para o Japão , onde participou da 35ª edição da International Food and Beverage Exhibition - FOODEX JAPAN – em Tóquio, divulgando a alta qualidade do vinho brasileiro para um público de aproximadamente 80 mil pessoas.
A Vinícola Aurora exporta seus vinhos, espumantes, sucos e coolers para mais de 20 países, entre eles Estados Unidos, Irlanda, Polônia, Suécia, Dinamarca, Alemanha, entre outros.

Pizzato participa da Semana Estadual do Vinho na Serra Gaúcha


Será uma boa oportunidade para beber a Pizzato Brut Branco DO 2009
............
As comemorações iniciam no dia 23 de maio e vão até o dia 5 de junho. Oferecerá uma
programação diversificada para mostrar ao turista o potencial da produção vinícola da região.
Entre os dias 23 de maio a 5 de junho, estará diariamente recebendo os turistas para visitar a vinícola e degustar seus vinhos, inclusive os que ainda estão em processo de elaboração nos tanques de inox, com orientação dos próprios enólogos.
No dia 04 de junh, Dia do Vinho, haverá uma degustação vertical de Pizzato Reserva Merlot, safras antigas. Para essa programação, o interessado precisa acessar o site www.pizzato.net para fazer a inscrição.
Além da programação, a Pizzato oferece no período de 23 de maio até 5 de junho desconto de 10% nos vinhos comercializados no varejo na sede da vinícola. E nos meses de maio, junho e julho, o consumidor concorre ao sorteio de uma adega climatizada na compra de vinhos diretamente na vinícola.

Vinícola Salton exporta pela primeira vez para a Inglaterra


Daniel Salton está exultante com a exportação para a Inglaterra
............
A Vinícola Salton, de Tuiuty, em Bento Gonçalves, comercializou, esta semana, seu primeiro lote de produtos para a Inglaterra. A terra do príncipe William e Kate Middleton vai receber
todos os vinhos da linha Premium (Talento, Desejo e Virtude) e os da Linha Volpi e Series. Restaurantes, wine-bars e hotéis, localizados principalmente em Londres, poderão oferecer nove diferentes rótulos da Salton.
As perspectivas para a vinícola gaúcha no Reino Unido são estimulantes, onde participou de importantes eventos nos últimos dias, a London International Wine Fair 2011 e o New World Fine Wine Encounter. "Ambas oportunidades foram importantes para intensificarmos a promoção da marca Salton no concorrido mercado inglês", avalia o diretor-presidente, Daniel Salton.
Atualmente, o Reino Unido é o principal importador mundial de vinhos. "Apesar de ser um mercado extremamente competitivo, no qual todos os produtores querem sua fatia, os consumidores são abertos a novidades e a diferentes propostas e, por isso, ditam tendências", avalia Daniel. Nos últimos anos, o mercado inglês se converteu em plataforma de lançamento de novos rótulos, desenvolvidos na Austrália, África do Sul e Nova Zelândia.
Durante o New World Fine Wine Encounter, organizado pela Decanter Magazine, no dia 14 deste mês, os mais representativos vinhos da Salton foram servidos aos profissionais do mercado de vinhos da Inglaterra. Depois, a vinícola, localizada em Bento Gonçalves, participou da London International Wine Fair 2011, entre os dias 17 e 19 de maio, uma das principais feiras de vinhos do mundo.

Prix à l’hectare : 1, 5 million à l’hectare dans la Côte des blancs

Olha nosso poliglota crítico de vinhos Olyr Corrêa mandando uma nota sobre a venda de um hectare de vinhedo de uvas para espumante pela bagatela de R$ 3,5milhões. Aqui, eu acho caro quando alguém paga R$ 300 mil por um hectare na serra gaúcha!
“L’assemblée de la Safer Champagne-Ardenne est toujours le moment de faire le point sur le prix de la terre, et plus particulièrement des vignes. Selon l’organisme, le prix de l’hectare de vigne s’échangerait à 1, 5 million d’euros. Il s’agit là de chiffres officiels. En 2010, il y a eu 540 ventes sur 90 hectares pour 65 millions d’euros. Attention les hectares ne sont pas pléthores à s’échanger en Champagne, et ‘il faut ramener la somme à la surface de la terre vendue soit parfois quelques ares. Quant aux chiffres réels, c’est une autre chose, ils atteindraient environ les 200 hectares le plus souvent vendus dans le cadre de démembrement ou de sucession.”

Moscatéis de Farroupilha são premiados no exterior


Monte Paschoal Frisante levou Medalha de Bronze

Monte Paschoal Espumante ganhou Menção Honrosa.
.....................
Espumante e frisante da Vinícola Basso destacam-se em Londres, valorizando a importância do projeto de Indicação Geográfica para o município. A Basso Vinhos e Espumantes, empresa que faz parte da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin), teve três produtos premiados no The International Wine Challenge 2011, um dos principais e mais representativos concursos internacionais, realizado em Londres. O frisante Monte Paschoal Suave, elaborado com variedades de uva moscato, e o Monte Paschoal Merlot 2009, foram agraciados com Medalha de Bronze, enquanto o espumante Monte Paschoal Moscatel Branco recebeu Menção Honrosa. Essa participação, segundo o presidente da Afavin, Tiago Tonini, é significativa para o projeto que visa obtenção da Indicação Geográfica para as bebidas moscatéis de Farroupilha, que está sendo desenvolvido pela associação em conjunto com Embrapa Uva e Vinho. “Trata-se do reconhecimento da qualidade dos produtos moscatéis do município, o que reforça a nossa identidade e o foco para o qual direcionamos o projeto da Indicação Geográfica, além de evidenciar a importância desse nicho para setor vitivinícola local”, salienta.
Os resultados do concurso, que havia sido realizado no período de 11 a 21 de abril, foram anunciados no dia 17 de maio, sendo que os produtos farroupilhenses figuraram entre 25 premiações conferidas a vinhos brasileiros. Foram dez medalhas – uma de Ouro, quatro de Prata e cinco de Bronze - e 15 Menções Honrosas, evidenciando os produtos nacionais entre mais de 12 mil amostras inscritas por 48 países. A participação brasileira foi organizada pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em parceria com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin).
O pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, que fez parte do corpo de jurados, ficou impressionado com o profissionalismo e a capacidade de contextualização dos escritores e jornalistas que integraram o grupo avaliador. "Eles descrevem o vinho de forma magnificente, diferenciada. São muito exigentes e, por isso, exercem grande poder na formatação do mercado internacional de vinhos, ditando novas tendências, que a indústria vinícola mundial procura acompanhar com rapidez", explica. O pesquisador acrescenta que o mercado externo espera que o Brasil aposte em vinhos jovens, frescos e frutados, valorizando as características do terroir brasileiro. "O Brasil já é conhecido por estes formadores de opinião, que sugerem trabalhar no fortalecimento de características de diferenciação dos nossos produtos", afirma.

Linha Salton Classic apresenta novos rótulos

Com o propósito de renovar os rótulos da Linha Salton Classic, a Vinícola Salton buscou um novo design. As ondas da letra S, de Salton, foram usadas para denotar um espírito brasileiro, alegre e impactante. Além disso, o brilho das cores e o uso de mistura de carimbos em linhas curvas, também trazem movimento e novidade às embalagens.
A Linha Classic comercializou 2 milhões de garrafas em 2010 e projeta crescimento de 12% para este ano. O sucesso se deve à grande apreciação dos produtos pelos consumidores e ao preço competitivo. Hoje, a linha completa já representa 8% do faturamento global da Vinícola e contempla os produtos Salton Classic Tannat, Salton Classic Merlot, Salton Classic Cabernet
Sauvignon, Salton Classic Riesling e Salton Classic Chardonnay.

MondoLambrusco terá Delverde como a massa oficial em São Paulo

Consultor da marca de massas premium italianas, o chef Sauro Scarabotta prepara receita especial para a ocasião, a partir de uma das variedades de Delverde, que será a massa oficial, em São Paulo, do “MondoLambrusco – A nova Renascença Italiana” - evento sobre o vinho que é considerado o mais famoso da Itália, e acontecerá até 29 de maio no Friccò, restaurante do chef Sauro Scarabotta, consultor da Delverde no Brasil.
Durante a semana do evento, os clientes do Friccò que pedirem o prato Spaghetti Delverde AL Rancetto especialmente criado para a ocasião vão ganhar uma taça de Lambrusco Medici. O ponto alto do evento será em 26 de maio, quando Sauro Scarabotta vai apresentar alem da sua criação, o spaghetti rancetto, 3 outros pratos para harmonizar com os Lambrusco.
Além disso, quem estiver no Friccò na data em questão, participará de uma conferência ao-vivo, via Skype, com o restaurante San Domenico, em Ímola, na Itália, onde acontecerá um fórum de mídia reunindo especialistas sobre o Lambrusco. O chef Valentino Mercattilii, patrono do San Domenico e premiado duas vezes pela Michelin (que edita um dos mais importantes guias gastronômicos), interpretará alguns dos pratos criados ao redor do mundo durante o evento, alem de mostrar a própria criação.
“MondoLambrusco” acontecerá em 70 países a partir dos 1.500 profissionais ligados ao Grupo Virtual de Chefs Italianos (www.itchefs-gvci.com). O evento é realizado pela Enoteca Emilia Romagna. Site oficial: www.mondolambrusco.com.
Para mais informações sobre a Delverde, acesse o site: www.delverde.com.br, ou www.blogdelverde.com.br. Redes sociais: www.twitter.com/delverdebr / Facebook (buscar por “Delverde”).
O restaurante Friccò fica na rua Cubatão, 837 – Vila Mariana – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 5080-0480 / www.fricco.com.br / fricco@uol.com.br

Chefs e Chateaux


Chefs e Chateaux é um livro interessante
............
Nesta sexta-feira, dia 27 de maio, o Centro Europeu, em Curitiba, irá promover o lançamento do livro Chefs e Chateaux, produzido pelo franco-brasileiro Antônio Goulart, um grande apaixonado pelas culturas enogastronômicas internacionais. Reunindo um vasto material, com fotos, receitas e dicas de vinhos, a obra é fruto das andanças de Goulart por alguns dos principais restaurantes e chateaux da Europa.
Com uma linguagem simples e dinâmica, Antônio Goulart consegue envolver os leitores com histórias marcantes, potencializadas pela sua paixão pelo tema abordado. Ao longo do livro, o franco-brasileiro apresenta receitas desenvolvidas por grandes chefs da culinária internacional, entre eles Guy Savoy, Thierry Marx e Philippe Etchebest; e retrata experiências adquiridas em alguns dos principais chateaux do mundo, como o Haut- Brion, o D`Yquem, o Moet & Chandon e o Ausone.
O lançamento do livro Chefs e Chateaux será realizado na sede do Centro Europeu (Rua Brigadeiro Franco – 1700), a partir das 19h30. Antônio Goulart irá receber convidados, jornalistas e amantes da boa gastronomia para um bate-papo especial e sessão de autógrafos. O livro bilíngue (português e francês) poderá ser adquirido nas livrarias Saraiva, Fnac e Cultura (SP). Mais informações pelo telefone (41) 3324-6669 ou no site www.centroeuropeu.com.br.
Formado pela Ecole du Vin du Conseil Interprofessionnel du Vin de Bordeaux(C.I.V.B ), Antônio Goulart ganhou notoriedade em Bordeaux e se tornou membro da Commanderie du Bontemps e Jurade de Saint-Émilion. Atualmente, atua como consultor especializado de Chateaux e restaurantes, onde trabalha ao lado de alguns dos principais chefs do mundo.

Carta de vinhos para iPad no Casa Grande Hotel

O aplicativo foi criado pela Mkt Virtual e apresenta inovações no segmento, como a atualização integrada de recursos em ações promocionais e controle de estoque dos rótulos.
Escolher, em poucos minutos, o tipo de vinho que quer consumir e ter informações rápidas e diretas sobre o tipo de uva, o País de origem e os dados geográficos de onde foi produzido. Estes são alguns dos muitos recursos da Carta de Vinhos para iPad, projeto desenvolvido pela Mkt Virtual - Interactive Marketing que já está a disposição dos clientes do Casa Grande Hotel Resort & Spa, empreendimento cinco estrelas localizado no Guarujá, litoral do estado de São Paulo.
Para baixar o aplicativo basta procurar por "Melhores Vinhos" no iPad ou iTunes ou clicar no link http://itunes.apple.com/app/grandes-vinhos/id435990338?mt=8 . O site de suporte do aplicativo está neste endereço: http://www.casagrandehotel.com.br/vinhos/ . "A Carta de Vinhos para iPad promove uma interatividade e um acesso a informações muito maior que a carta feita em papel. Permite que o cliente do hotel pesquise a divisão completa dos tipos de vinhos, a uva utilizada na fabricação, dados geográficos do lugar onde foi produzido", afirma Danilo Costa, gerente de projetos da Mkt Virtual.
Lourival de Pieri, diretor geral do Casa Grande Hotel Resort & Spa, também destaca as funcionalidades da Carta de Vinhos para iPad: "Este projeto desenvolvido pela Mkt Virtual proporciona facilidades e uma quantidade de informações que uma carta normal não oferece. Nosso cliente vai poder olhar a garrafa em detalhes sem a necessidade do garçom trazê-la à mesa, além de ter informações diversas sobre a região onde a bebida é produzida".
Uma das inovações do projeto desenvolvido pela agência é o sistema integrado de administração dos recursos em ações promocionais e controle de estoque dos rótulos, que torna desnecessário baixar uma atualização do aplicativo e instalar em cada iPad. "Se o preço de um vinho cai, na mesma hora o administrador do sistema manda uma notificação, um push, para todos os iPads avisando da promoção. Quem estiver navegando na carta poderá ter mais informações desse rótulo automaticamente", destaca Wendell Penedo, que desenvolveu toda a interface da Carta de Vinhos.
O mesmo vale para o controle de estoque, como explica Rodrigo Moyle, responsável pela programação do aplicativo: "Se um tipo de vinho acabar, automaticamente ele sai de todas as cartas evitando pedidos por um rótulo que já não tem mais no estoque. Nesse mesmo painel, é possível cadastrar novos vinhos, inserindo imagens, dados região produtora, mapas, preço etc". Para viabilizar o projeto a equipe criativa da Mkt Virtual utilizou as linguagens Objetive-C, MySql e PHP.
Entusiasmado com o empreendimento, Lourival de Pieri ressalta que a parceria não vai parar por aí. O Casa Grande Hotel Resort & Spa já estuda aplicar o conceito em outros serviços oferecidos pelo estabelecimento.

Carrê de Cordeiro grelhado com molho de café verde e fettuccine de funghi misto


Terraço Itália preparou cordeiro e também lagosta para o Dia dos Namorados
..............
Se eu estivesse em São Paulo, no Dia dos Namorados, eu iria ao restaurante Terraço Itália só para provar este prato preparado pelo chef Samuele Oliva, com um bom vinho, talvez um Amat, dos meus amigos Carrau. Além, é claro de desfrutar da vista maravilhosa que há sobre a cidade de São Paulo. A última vez que estive no Terraço Itália acho que foi em companhia do jornalista Enio Campói.
A jornalista Fernanda Rodrigo (11-4617-5371), que faz assessoria de comunicação para o restaurante, manda dizer que o Terraço ocupará seus três espaços panorâmicos para receber no jantar de sexta a domingo os namorados que queiram antecipar a data comemorativa, ou homenageá-la no dia. A R$ 300,00 por pessoa, o cliente terá o seguinte cardápio preparado pelo Chef Samuele Oliva.
Couvert Degustação: Mini pães variados, Patê de lagosta, Queijo manteiga com ervas aromáticas, Limão siciliano com atum e legumes e Sopa de cenoura com gengibre.
Entrada Degustação: Pochê de pêra com presunto crú e queijo de cabra, torrada de alecrim; Polenta branca com lagostim á provençal.
Prato Principal (opcional): Carrê de Cordeiro grelhado com molho de café verde e fettuccine de funghi misto; Bacalhau a la Vicentina com crispin de cebola e polenta mole; Filet Mignon envolto em presunto defumado italiano com crosta de castanha do Pará e risoto de trufa; Lagosta grelhada com risoto de uva branca; Pato ao forno com alcachofra ao molho de frutas silvestres; Torteloni de robalo ao molho de tomate cereja e alcaparras.
Sobremesa Degustação: Viaggio romântico a la pêra (trio de doces).
Programação:
Na sexta feira dia 10 de Junho: o cliente poderá optar pelo cardápio da casa ou o exclusivo dos namorados: R$ 300,00 por pessoa com couvert. Não está incluso as bebidas, taxas de serviço e estacionamento. Sala Nobre com piano, 19h. Sala Panorama com musica ao vivo no 42. andar a partir das 21h. O brinde será uma caixa com quatro trufas que será entregue somente quem optar pelo menu dos namorados.
No sábado dia 11 de Junho: o cardápio será somente o do dia dos namorados, R$ 300,00 por pessoa com couvert. Não está incluso as bebidas, taxas de serviço e estacionamento. Sala Nobre com piano (41. andar) a partir das 19hs. Salas São Paulo (41. andar) , Panorama e Piano Bar (42. andar) com musica ao vivo a partir das 21hs. Será distribuído como brinde uma caixa com quatro trufas.
No domingo dia 12 de Junho: o cardápio será somente o do dia dos namorados, R$ 300,00 por pessoa com couvert. Não está incluso as bebidas, taxas de serviço e estacionamento. Sala Nobre (41. andar) com piano á partir das 19hs. Sala São Paulo, Sala Panorama e Piano Bar com musica ao vivo a partir das 21hs. Será distribuído como brinde uma caixa com quatro trufas.
Couvert incluso somente na opção do cardápio namorados.
Pagamento com cartão de crédito Visa ou MasterCard em quatro vezes sem juros, somente para a venda do cardápio dos namorados nos dias 10, 11 e 12 de Junho.
Os valores acima serão acrescidos de 10% de taxa de serviço.
Reservas canceladas até a data de 05 de junho o valor será devolvido integralmente. Após a data de 05 de Junho, será retido 30% do valor pago.
As reservas deverão ser feitas pelos telefones: 2189.2935/ 2936/ 2958 ou por e-mail: eventos@terracoitalia.com.br
O restaurante Terraço Itália fica Av. Ipiranga 344/41 e 42. andares (esquina Av. São Luiz). Estacionamento com manobristas R$ 20,00. Horário de domingo a quinta das 12h às 24h.
Sexta e Sábado das 12h à 01h
Site: www.terracoitalia.com.br
Sistema de serviço Wi-Fi

3º Festival del “Tannat y Cordero” en Bodegas Carrau

Já escrevi várias notas sobre o Festival do Tannat e do Cordeiro, no Uruguai, dia 4 de junho, mas ainda não havia dado a programação da Bodega Carrau. Ei-la:
Sábado 4 de junio de 2011
Este año le proponemos un maridaje exclusivo: el clásico cordero uruguayo en la cocina internacional, acompañado de una cuidada selección de vinos Tannat de nuestra Bodega.
El maridaje constará de recorrer 3 puestos con platos típicos de cordero de diferentes países, y descubrir como el Tannat uruguayo armoniza perfectamente con la gastronomía de otras partes del mundo.
Estaciones de Maridaje “Tannat y Cordero”
Recepción:
Pizza blanca de cordero
Juan Carrau Reservas Tannat Rosé “Saignée”
Estación 1
Tacos de cordero
Juan Carrau Cepas Nobles Tannat 2009
Estación 2:
Kebabs de codero
Juna Carrau Tannat de Reserva 2008
Estación 3:
Irish Stew
Arerunguá Tannat 2002
Postre:
Húmedo de chocolate y licor de Tannat
Vivent Licor de Tannat 2006
Tannat y Cordero es uno de los maridajes más tradicionales de nuestra tierra. El cordero es una carne con reminiscencia de aromas de campo, que suele ir muy especiado y en algunos casos macerado antes del asado. Sugerimos para acompañarlo vinos cuyos aromas y sabores se pronuncien en consecuencia. Por esta razón elegimos la variedad Tannat, de gran concentración de aromas, que aportará el cuerpo necesario para acompañar esta carne.
Sábado 4 de junio: “Festival del Tannat y Cordero”
Hora: De 12:00 a 15 Hrs
Lugar: Bodegas Carrau - César M. Gutiérrez 2556 – Colón, Montevideo
Costo para público en general: $ 800-
Reservas: Tel. 2320 0238 int.106 o por el E-mail: info@bodegascarrau.com
Forma de Pago: REDPAGOS (previa reserva).
Fico me lamentando por não poder ira Montevideu provar todas estas delícias.

Ouro e Prata no Concours Mondial de Bruxelles

O Brasil segue conquistando prêmios em concursos internacionais de vinho. Desta vez foi em Luxemburgo, no Concours Mondial de Bruxelles, onde o reconhecimento veio em forma de duas Medalhas, uma de Ouro e uma de Prata. Entre os dias 6 e 8 de maio, 7.386 amostras de 49 países foram degustadas por 284 degustadores de 40 países.
Com estas duas medalhas já são 54 prêmios conquistados só este ano. O reconhecimento veio da Itália, Grécia, Inglaterra, três vezes da França e agora de Luxemburgo. Uma demonstração que a qualidade dos vinhos brasileiros vem sendo reconhecida em todo continente Europeu.
Medalha de Ouro
Zanotto Riesling 2009 - Vinícola Campestre
Medalha de Prata
Casa Venturini Reserva Chardonnay 2009 - Vinícola Góes & Venturini

O Brasil precisa, seja sommelier

O sommelier ganha espaço no mercado gastronômico indicando a combinação certa dos vinhos para acompanhar refeições. A profissão de sommelier ganha campo no setor da gastronomia brasileira. Extremamente valorizado na Europa, vem conquistando o seu espaço no Brasil decorrente do aumento do consumo de vinhos. Em alta, o serviço representa o ponto máximo da enogastronomia. Mas a maioria dos restaurantes brasileiros não tem sommelier.
A área de atuação desse profissional é bem ampla, podendo atuar em vinícolas, importadoras, lojas especializadas e eventos. Para isso, é necessário conhecer muito bem cada tipo de vinho e saber harmonizá-los com a gastronomia, para valorizar os pratos.
Para não cometer erros e nem comprometer a harmonização dos pratos servidos durante as refeições, o sommelier da Lusitano Import, Daniel Lage dá algumas dicas para a combinação perfeita entre comida e bebida. É óbvio que ele indica vinhos portugueses e chilenos importados pela Lusitano Import.
Quinta do Rocio (vinho cultivado nas antigas terras de Pedro Álvares Cabral, em Portugal) é ideal para acompanhar carne vermelha e carne de caça. Esse vinho é resultado de um lote invulgar de castas de Shiraz, Merlot, Touriga Nacional e Grenache (cada uma entra no lote com 25%).
Paxis Douro – Frutado, rico, encorpado, mas suave, saboroso com um final de prova elegante é um vinho para todas as ocasiões. De origem portuguesa, o Paxis deve acompanhar carnes assadas, peixes no forno, pratos condimentados, gastronomia portuguesa, italiana, mediterrânea e queijos.
Paxis Lisboa – Também de origem portuguesa, esse vinho é indicado para acompanhar pratos condimentados, massas, carnes assadas e recheadas. Um vinho delicioso, embora o paladar seja bastante concentrado, apresenta um caráter surpreendentemente suave. É um vinho encorpado e está repleto de aromas e cerejas pretas, framboesas e notas a especiarias.
Carmenere - Vinho de origem Chilena, o Carmenere acompanha carnes condimentadas, massas e pizzas. Apresenta uma cor rubi intenso, muito brilhante, o que permite apreciar a profundidade interessante da cor. Seu aroma frutado, lembrando frutas vermelhas acompanhadas por notas de pimentão. Em boca surpreende por seu volume e sua sedosidade, permitindo sentir em todo o paladar.
Cabernet Sauvignon – De origem chilena, harmoniza perfeitamente com carnes grelhadas, queijo ½ cura, massas acompanhadas de molhos vermelhos leves. Possui uma interessante cor rubi jovem e brilhante, destacam-se a cereja e morango, uma vez que se completa com notas de baunilha e tostado. Em boca a entrada é suave, com bom volume, ótimo equilíbrio e larga persistência.
Sauvignon Blanc – Vinho Chileno é ideal para acompanhar pratos a base de pescados, frutos do mar, aves, saladas e massas com molhos brancos e leves. Apresenta uma cor amarelo esverdeado, transparente e limpo. Em nariz apresenta notas cítricas mesclado com notas minerais. Em boca apresenta uma acidez equilibrada de onde voltam a aparecer notas cítricas e minerais. Apresenta uma boa persistência final o que o torna agradável de se beber.
Daniel Lage, formado em Confeitaria e Panificação na Anhembi Morumbi, Sommelier pelo Senac SP, tem experiência em hotelaria e restaurante. Atua como Sommelier Representante da Lusitano Import.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Mensagens

Correção

Sr. Danilo
Apenas para confirmar o Sr. Cândido Valduga é da Vinícola Dom Cândido e não da Casa Valduga, conforme seu blog sobre uma Jornada pelo mundo do vinho no Canal Rural.
Grata,
Jane Faccini / Departamento Comercial / 54 2521 3500
Visite nosso site: www.domcandido.com.br
Resposta – Obrigado pela correção, Jane. Não serve como desculpa nem justificativa, mas explica o erro. Ele se deveu a uma coisa que acomete os repórteres de vez em quando: preguiça de reler o texto. Usei o texto básico enviado pelo Canal Rural e ele estava errado, apresentando Cândido Valduga como da Casa Valduga. Peço desculpas ao meu conhecido Cândido Valduga.

...................

Catttacini

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Aluno da primeira turma do Winemaker Miolo":
Boa tarde Prezados.
Esclarecimento:
Segundo o parágrafo abaixo, as garrafas mais leves diminuem sim o impacto ambiental, entretanto, a utilização do sistema de tapamento screw-cap, cujo material é um derivado do petróleo, em relação às rolhas de cortiça, sua utilização aumentaria negativamente o impacto ambiental.
A diferença é que a árvore de que é extraída a cortiça e consequentemente a rolha, absorve co2 da atmosfera para regenerar sua casca e produzir novas rolhas. Enquanto que a fabricação do screw-cap lança na atmosfera co2, além disso, o lixo gerado pela rolha de cortiça é orgânico e de fácil decomposição, enquanto que a tampa rosca, demora uns 400 anos para decompor.
Espero ter auxiliado.
Att.
Os vinhos Cattacini também utilizam garrafas leves, que são produzidas com quantidades mínimas de materiais e energia, e tampas do tipo screw-cap, que dispensam a utilização de rolhas de cortiça. Assim, o impacto ambiental é reduzido e o produto conta com melhor relação custo-benefício.
........................

Jantar da Confraria do Cordeiro

O 121º Jantar da Confraria do Cordeiro será realizado dia 30 (segunda-feira), às 20 horas, no restaurante Tirol Paseo, na avenida Wenceslau Escobar, 1823 - Porto Alegre, RS. O coordenador da Confraria, Luiz Fernando Nunes, pede que os confrades se agendem que, posteriormente, ele mandará informações sobre o valor do jantar e qual o telefone para fazer a reserva. Informa, também, que estarão à venda exemplares do livro As melhores receitas da Confraria do Cordeiro, de autoria deste blogueiro.

Vinhos da Campanha foram provados e aprovados


Lindonor e Eder Peruzzo, da Peruzzo, vinícola de Bagé

Alvaro Dominguez, enólogo da Seival Estate, em Candiota
Fotos DU/JN
..............
Foi um sucesso a apresentação feita por 10 vinícolas da Região da Campanha, dia 17, na churrascaria Na Brasa, em Porto Alegre. Começou às 17h30min, com mostra e degustação para convidados e profissionais do setor, e terminou com um belo jantar com as boas carnes selecionadas pelo Lemir Valentim. Como sempre, fui um dos últimos a sair. A organização do evento foi da enóloga Maria Amélia Duarte Flores, da Vinho e Arte.
Foram apresentados vinhos das vinícolas Almaden, Cordilheira de Santana, Dunamis, Guatambu, Fortaleza do Seival, Santa Colina, Routhier & Darricarrère, Don Pedrito, Campos de Cima e Peruzzo. Comecei com o Paralelo 31, uma interessante assamblage de cabernet sauvignon, merlot e petit verdot, preparada pelo enólogo Alvaro Dominguez para o Galvão Bueno – Bella Vista Estate – e só parei de quando havia provado todos, em companhia de grandes conhecedores comoPaulo Renato Rodrigues, Pippi da Motta, Eduardo Bins Ely, Marinho e Leonardo Schreiner, sem citar os donos das vinícolas, que conheço quase todos. Conversei com a Rosana Wagner, da Cordilheira de Santana; com a Gabriela, a Isadora e a Nara Pötter, da Guatambu; com o Afrânio Moraes, da Almaden; com o o Álvaro Dominguez, da Fortaleza do Seival; com o Eder Peruzzo, da Peruzzo; com o Anthony Darricarrère, da Routhier & Darricarrère; com o Roberto Menezes, da Vinho Velho, e com muita gente mais. Não consegui falar, embora soubessem que estavam lá, com a Hortência Ayub, da Campos de Cima, e com a Gabriela Fontoura Brasil, da Dunamis. Vi a Hortência quando ela falou ao público: “Temos que mostrar a qualidade das uvas produzidas numa região privilegiada do Estado, que conferem ao vinho características próprias.”
Meu amigo Leonardo Schreiner me deixou entusiasmado para degustar o Merlot 2009 que o professor Jorge Ducati faz em Mariana Pimentel. Lembrei que o professor, especialista em astrofísica, já me convidou para visitá-lo e eu nunca fui. Agora, sou capaz de ir. O Schreiner se candidatou a ir junto, sob a alegação de que ajudou a colher as uvas que resultaram no vinho que está naquelas garrafas, depois de devidamente pisadas, sobre o controle do enólogo Vilmar Bettu.

Dunamis prepara entrada no mercado internacional para 2012


Júlio César Kunz, diretor da Dunamis, mostrando onde fica a vinícola
Foto Ana Rojas
.................
Fiquei sabendo,lá no evento dos Vinhos da Campanha,que a Dunamis, de José Antonio Peterle, de Dom Pedrito, está preparando a entrada dos seus vinhos no mercado internacional. Representante da empresa está na London Wine Fair buscando informações e analisando as tendências de mercado expostas em um dos mais importantes eventos do mundo do vinho.
A “Dunamis, vinhos e vinhedos”, que lançou seus primeiros vinhos no final de 2010, já prepara a sua entrada no mercado internacional. Presente na London Wine Fair 2011, que começou dia 17 e se encerra hoje (19), em Londres, o CEO da Dunamis, Júlio César Kunz, mandou dizer que na feira do ano que vem estará presente como expositor para lançar um vinho varietal, da linha premium, da uva pinot grigio. A Dunamis ingressou este ano no projeto Wines of Brasil, realizado pelo Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) e pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).
“A qualidade desta uva alcançou um nível surpreendente e, por isso, dará origem a um vinho branco de qualidade superior que, em um primeiro momento, será destinado exclusivamente à exportação”, revela Kunz. Segundo ele, os vinhos da uva Pinot Grigio são muito apreciados no mercado internacional, com boa aceitação na Europa, especialmente no Reino Unido, e nos Estados Unidos.
Ao buscar informações e analisar as tendências de mercado expostas na London Wine Fair, Kunz concluiu que os vinhos da Dunamis elaborados a partir das uvas cabernet franc, sauvignon blanc e chardonnay, além da pinot grigio, têm grande potencial para exportação. “Os novos e velhos consumidores de vinhos buscam produtos feitos a partir de uvas menos óbvias”, explicou Kunz. Segundo ele, o estilo da Dunamis de elaborar vinhos leves, com pouca madeira e nível moderado do álcool é a nova tendência de consumo observada em Londres.
O CEO da Dunamis, que está em Londres para estabelecer parcerias estratégicas com profissionais ingleses, diz que este é um ano de planejamento, definição de mercados-alvo, adaptações da estrutura interna e de desenvolvimento dos vinhos e embalagens que formarão a linha de exportação da Dunamis. “A partir de 2012 trabalharemos muito fortemente na internacionalização da Dunamis”, anunciou. “Escolhemos o nome Dunamis, que é compreendido em todo o mundo, significando poder e força, em grego, justamente porque já planejávamos ingressar no mercado global de vinhos”, observou Kunz. Ele destacou que, nesta semana, os vinhos da Dunamis foram servidos na mostra de Vinhos da Campanha em Porto Alegre, no festival de Cannes na França e no restaurante River do Hotel Savoy em Londres.
Com vinhedos na Campanha Gaúcha (15 hectares em Dom Pedrito) e na Serra Gaúcha (10 hectares em Cotiporã), a empresa lançou dois vinhos em novembro do ano passado – o tinto Dunamis Cor Merlot/Cabernet, da safra 2008, cujo estoque já se esgotou, e o branco Dunamis Ser Sauvignon/Chardonnay, da safra 2010. Um novo lote do Dunamis Cor Merlot/Cabernet, agora da safra 2009, foi lançado em abril.

Menu do cordeiro Seara

Finalmente, recebi a cartilha Menu do Cordeiro Seara, prometida pelo pessoal do frigorífico Marfrig há mais de quatro meses. E ela só chegou graças à intervenção do jornalista Altair Albuquerque, da Texto Assessoria.
É um folheto bem interessante, com apresentação dos cortes de cordeiro que o Marfrig está colocando no mercado – pena que eu não os encontro em Porto Alegre -, informações completas sobre a qualidade da carne de cordeiro, os benefícios dela para o ser humano, mitos e curiosidades sobre ela e algumas receitas, como risoto de cordeiro, pescoço fatiado com legumes, stinco com polenta, pernil na pressão, salada de cordeiro desfiado. É um pequeno e útil manual do cordeiro sem segredo.
Outro belo trabalho é a cartilha com os cortes e as receitas da Seara para a carne Angus. Intitulado Uma experiência sublime, apresenta discas de preparo da saborosa carne bovina da raça britânica que mais cresce no País.
Obrigado pelo envio, Altair. Agora, completarias o serviço se conseguisses uma lista dos locais que vendem os cortes Seara em Porto Alegre.

Bons tannats e melhores cordeiros no Uruguai


Don Javier Carrau, garante que “un maridaje cordero y tannat” é perfeito.
Foto Arquivo JN
...........
Pelo menos 14 vinícolas uruguais irão participar do 3º Festival Del Tannat y Del Cordero, no sábado, 4 de junho, organizado pela associação Los Caminos del Vino, coordenada pela licenciada María Eugenia Bruschi. O evento se somará às comemorações do bicentenário da declaração da República do Uruguai.
As vinícolas abrirão suas portas para brindar com os visitantes seus melhores vinhos, acompanhadas por pratos deliciosos preparados com carne de cordeiro. Entre as vinícolas que já confirmaram participação, estão Alto dela Ballena, Antigua Bodega Stagnari, Bodegas Carrau, Bodega Castillo Viejo, Bodega de Lucca, Bodega J. Chiapella, Bodega Marichal, Bodega Spinoglio, Bouza Bodega Boutique, Casa Filgueira, Establecimiento juanico, Vinos Finos H. Stagnari, Viña Varela Sarranz y Viñedo de los Vientos.
Quem quiser mais detalhes, fale com a.María Eugenia Bruschi, de Los Caminos del Vino/Wines Of Uruguay - + 598 99 149 662 - www.loscaminosdelvino.com.uy - www.winesofuruguay.com
Se tiver chance de ir ao Uruguai participar do 3º Festival do Tannat e do Cordeiro, irei a alguma das bodegas Carrau, especialmente para beber um Amat Tannat.

Vinhos e espumantes brasileiros servidos no Festival de Cannes


Espumantes brasileiros também brilharam em Cannes
Foto Daniela Villar
...............
Rótulos de 14 vinícolas brasileiras, do RS, SC e do Vale do São Francisco,foram apreciados no estande do Cinema Brasil na capital do cinema francês. Os vinhos e espumantes brasileiros brilharam no Festival de Cinema de Cannes, na França. No sábado (14), das 16h às 18h, no longe do Cinema Brasil, parceiro do projeto Wines of Brasil, desenvolvido parceria entre o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), foi realizado um happy hour de relacionamento para 150 convidados. No local, foram servidos rótulos brasileiros de 14 empresas das três principais regiões vitivinícolas do país (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Vale do São Francisco): Aurora, Basso, Casa Valduga, Cooperativa Vinícola Garibaldi, Don Giovanni, Don Guerino, Dunamis, Miolo, Pericó, Perini, Peterlongo, Piagentini, Pizzato e Rio Sol.
Além deste coquetel, foi realizada, nesta segunda-feira (16), no Boulevard de La Croisette, uma festa para 300 convidados com a presença do elenco e equipe dos filmes “Trabalhar Cansa” e “Abismo Prateado”, que estão sendo exibidos em Cannes neste ano. O objetivo do encontro promovido na sexta participação consecutiva do Cinema Brasil no Festival de Cinema de Cannes, realizado desde o último dia 11 até o dia 22 de maio, é celebrar a seleção dos dois filmes e a presença da delegação nacional no festival e dar às produtoras associadas uma oportunidade única de relacionamento com agentes de vendas, distribuidores e produtores internacionais.
O projeto Cinema Brasil é uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (SIAESP). Vinte e três associados da parceria participarão do Producer’s Network, que acontece dentro do Marché Du Film e reúne cerca de 500 produtores, distribuidores, diretores de festivais, agentes de venda internacionais e representantes de instituições de diversos países para discutir temas relacionados ao mercado audiovisual. Dois filmes nacionais,“Trabalhar Cansa” e “Abismo Prateado”, concorrem a prêmios nas mostras competitivas do festival.

Programa Mais Ovinos no Campo


Luiz Fernando Mainardi, secretário de Agricultura e Pecuária do RS
Foto DU/JN
..............
O Banrisul aprovou até a terça-feira (17), um crédito de R$ 6,3 milhões para 204 proponentes do Programa Mais Ovinos no Campo. A iniciativa, lançada pelo Secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, em fevereiro deste ano, tem o objetivo de aumentar o rebanho de ovinos e estimular a produção de carne e lã no Estado.
Do montante já aprovado, R$ 2,1 milhões destinam-se à aquisição de matrizes ou reprodutores e outros R$ 4,2 milhões para retenção de matrizes. Segundo o relatório do Banrisul, agente financeiro do projeto, estão em estudo outras 104 propostas, num total de R$ 4,2 milhões.
O secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, ressalta que, até o momento, são 50 municípios beneficiados pelas linhas de crédito da instituição financeira, onde se destaca Santana do Livramento com R$ 824 mil. "O número de ovinos nos campos do Rio Grande está diminuindo ano a ano e nós fomos em busca de uma solução, porque pretendemos retomar o desenvolvimento econômico e social daqueles setores do agronegócio que enfrentam dificuldades", explicou o secretário.
Logo em seguida, também somando retenção e aquisição, o relatório do banco aponta Quarai, com crédito aprovado de R$ 731 mil, dos quais R$ 363 mil para aquisição, e São Gabriel com R$ 641 mil sendo R$ 414mil para retenção de matrizes.
Linhas de crédito
Para aquisição de matrizes e reprodutores, as linhas de crédito operadas pelo Banrisul têm prazo para pagamento de até cinco anos, com dois de carência, e taxa de juros de 1% a 6,75% ao ano. Os juros variam de acordo com os programas Pronaf, Pronamp ou Empresarial.
Para retenção de matrizes, o programa oferece um financiamento com taxas de juros que variam de 2% a 5,75% ao ano, dependendo do enquadramento do produtor. O prazo para pagamento é de três anos, com até um ano de carência, sendo financiados 100% do valor da fêmea com idade até seis meses, e 80% do valor do ovino com mais de seis meses. (Texto de Clarice Georgi, do Palácio Piratini (51) 3210.4305).